Cias Brasil

PIB volta a crescer após oito trimestres de queda

Em valores correntes, PIB do primeiro trimestre de março totalizou R$ 1,595 trilhão

CiasBrasil Agência de Notícias
01/06/2017

RIO - O Produto Interno Bruto (PIB) teve seu primeiro aumento após amargar oito trimestres de queda consecutiva, é o que aponta pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No primeiro trimestre desse ano apresentou crescimento de 1,0%, frente ao quarto trimestre de 2016, na série com ajuste sazonal. Comparado com igual período de 2016, o PIB recuou 0,4%. Enquanto, no acumulado de março de 2016 a março de 2017, a queda chegou a 2,3% em relação aos quatro trimestres imediatamente anteriores.

Em valores correntes, o PIB do primeiro trimestre de março de 2017 totalizou R$ 1,595 trilhão, sendo R$ 1,381 trilhão referentes ao Valor Adicionado a preços básicos e R$ 213,6 bilhões aos Impostos sobre Produtos líquidos de Subsídios. A Agropecuária registrou R$ 93,4 bilhões, a Indústria R$ 291,1 bilhões e os Serviços R$ 996,4 bilhões. Entre os componentes da despesa, a Despesa de Consumo das Famílias totalizou R$ 1,004  trilhão, a de Consumo do Governo R$ 307,6 bilhões e a Formação Bruta de Capital Fixo R$ 248,6 bilhões. A taxa de investimento para o período foi de 15,6% do PIB, abaixo da observada de janeiro a março de 2016 (16,8%). Enquanto a poupança elevou sua variação de 13,9%, do mesmo período de 2016, para 15,7%.

Já o Valor Adicionado a preços básicos teve variação negativa de 0,3% e os Impostos sobre Produtos Líquidos de Subsídios recuaram em 0,8%. Dentre as atividades que contribuíram para a geração do Valor Adicionado, estão: a Agropecuária com alta de 15,2% em relação a igual período do ano anterior; a Indústria que sofreu queda de 1,1% e em Serviços a queda foi de 1,7%.

Pelo oitavo trimestre seguido, todos os componentes da demanda interna apresentaram resultado negativo na comparação com igual período do ano anterior. No primeiro trimestre de 2017, a Despesa de Consumo das Famílias caiu 1,9%. Esse resultado pode ser explicado pelo comportamento dos indicadores de crédito e mercado de trabalho ao longo do período. A Formação Bruta de Capital Fixo sofreu contração de 3,7% no primeiro trimestre de 2017, a décima segunda consecutiva.

No setor externo, as Exportações de Bens e Serviços apresentaram crescimento de 1,9%, enquanto que as Importações de Bens e Serviços se expandiram em 9,8% no primeiro trimestre de 2017.

Quer receber nossa newsletter?

2008 - Companhias Abertas - Todos direitos reservados

RIWEB

half banner

Agenda de Mercado

Acompanhe aqui todos os eventos de nosso Calendário.

Enquete Enquete